21.11.08

Eu não saberia dizer o porquê omiti isso tudo,
mas eu sei o quão longe eu estou de estar longe de você.
Eu não sei quanto tempo se passou, contudo,
eu ainda gostaria de confessar - baixinho - todas essas coisas para você.

6 comentários:

Pequena Poetiza disse...

degluti devagar para não engasgar com os jatos de verdade
adorei o que li por aqui

abraços

Djalma disse...

Continuo gostando do jeito como você escreve, como se você tivesse a capacidade inata de captar essências invisíveis no ar. Gostei do estar longe de estar longe, gostei do "baixinho" pequenininho, e também da idéia de confessar omissões passadas. Forte abraço!

Edna Federico disse...

Amigos,

Que Jesus se faça presente em cada lar, em cada coração e em cada ceia neste Natal.
Beijos

Edna Federico disse...

Que 2009 lhe traga sentimentos, momentos e pessoas boas!
Beijo

Fatima disse...

Gosto muito do que você escreve...Parabéns!

Aos Pés das Letras disse...

Bina, meu nome é Valdir Alvarenga, edito Mirante, revista literária independente de Santos,a 26 anos. li teu poema Violenta Calmaria, num outro blogue e adorei. será q permitirias publicar na revista?