23.8.07

Promessa

Minha poesia está morta, mas eu juro que não fui eu.
E isso não é apenas um plágio de José Paulo Paes.
É que minha poesia está mesmo abatida e liquidada,
como um partidário ativo derrotado em busca de sua independência.
Não saberia descrever com palavras a secura desta desgraça,
mas estes versos se assemelham a um necrológio.
Não têm rima, não têm balanço, não demonstram alegria, tristeza ou cansaço.
São somente versos. Talvez um desabafo.
Tentei diligentemente salvar-me. Mas não pude deixar de esgotar-me.
Eu prometo, aos devidos interessados: procurarei palavras novas, conversarei com gente nova e assim, quem sabe, deste necrológio brotará novas lindas e pequeninas poesias.
De alegria, tristeza ou cansaço; mas brotarão poesias.

12 comentários:

Girassol disse...

A poesia nunca morre, ela simplesmente se transforma, se afasta por uns tempos, para depois surgir mais completa e radiante.
Sempre sigo em busca das palavras, embora saiba que, são sempre elas que vêm ao meu encontro, e não o contrário.

Obrigada pela visita.

Estava a publicar um novo post, perfeita sintonia a nossa de estar no mesmo lugar, na mesma altura, embora estejas a Km de distância. =)

Beijo.

Milena disse...

A poesia é um estado de espirito, de ânimo e de vontade.É algo inerente as pessoas,independente do que elas façam isso está cravando nas entranhas de nossas almas e subjugada apenas pelo prazer espiritual de nos realizarmos.
Nunca diga que a poesia morreu,apenas diga que a chama que a faz escrever está momentaneamente apagada por fatos que nos incomodam.
Quem nasceu poeta ou poetiza, sabe escrever e morrerá sendo poeta e escrevendo poemas.E sei que você a é, e continuará sendo e jamais deixará de ser por motivos futéis de nosso cotidianoContinue escrevendo maravilhosamente bem como o faz.Pois suas poesias são as essências para o belo e me dá um prazer muito grande lê-las.
Beijos MILETRAS.

Edna Federico disse...

Tenho certeza que é só uma fase.
Às vezes dá um branco, a cabeça parece ficar vazia, mas quem tem a poesia no coração, terá sempre!
Beijo

Hercília Fernandes disse...

Como dizer que a poesia não está em você?

Veja a beleza destes versos: sem rima, sem métrica, sem forma, sem escola... Talvez por isso, tão onírico, tão musical, tão belo, tão vivo. Jamais poesia morta!

E, parafraseando José Paulo, são nesses "descaminhos" da poesia que o poeta repercute exatamente o que é: alguém sem nome, sem rosto, sem compromisso com normas, rótulos ou vaidades.

Sua NÃO poesia, mesmo sem querer, é bela!

Abraço, HF.

ya disse...

oi
primeiramente.
brigada por comentar la!!
sério mesmo eauihe
achei q n teria mais comentarios

segundo.
vc gostou dos meus desenhos?
http://sleepwalkerscream.deviantart.com/
la tem mais =D

brigada mesmo

agr estou c pressa. mas qdo entrar no pc c mais calma faço questao de ler o q escreves. p t conehcr melhr
=P. de certa forma não é?

;*

Zé Carlos disse...

Bina, obrigadão pela sua primeira visita... espero muitas outras e saiba que estaremos passando por aqui e admirando sua arte...
Bjs do Zé Carlos

Eu-Alguem. disse...

Poesia...
Mais do que versos
"Simplismente" vida!
Retrato,reflexo,sombra (...)


=]
Té!

O Profeta disse...

As manhãs vêm nas asas de um pássaro azul
No canto de uma doce e suave brisa
Desperto sol que no celeste viajou
No vago que resta de uma noite de magia


Bom fim de semana


Profético beijo

Otávio B. disse...

Poesia é imortal, e não há nada que a mate...Ela é metamórfica, muda de forma sempre...Mas e quem disse que ela precisa ser padronizada?

Gostei de seu texto,mais uma vez vc me surpreendeu.

Beijos, e...

Muito obrigado, vamos almoçar.

Luan Iglesias disse...

As poesias nunca morrerão se soubermos viver com ela. Se um dia você a perder, é porque você parou de escrever.

Saudações estrelares.

BABI SOLER disse...

Poesias sempre voltarão...no tempo certo.

E eu voltarei para conferir.
Bom final de semana.

ratzq disse...

ah...
apenas estas fatigada
mas nunca perecerá
essa essência douda que aflora através de palavras
salgadas,doces, levianas ou pesadas
teu oxigênio continua a existir
falta você respirá-lo quando estiver pronta
um coma.
um estado de dormência
é esse marasmo que nos contagia
nos fazendo adormecer em cima das linhas, nos faz esquecer das entrelinhas.