27.6.07

Josevaldo e o mendigo execrável

Era pleno verão e Josevaldo aguardava calmamente a troca do sinal de vermelho para verde, refrescando-se no conforto de seu carro que soprava ares frescos em seu rosto.

De súbito, uma figura quebra por completo a placidez da cena, aproximando-se de seu carro e batendo em seu vidro. O mesmo ensaia por um momento as palavras:

-Um trocado!

- Ah, mendigo execrável! Saia já daqui. Não tenho nenhum trocado a lhe oferecer.


E afundando o pé em seu novíssimo acelerador (porque a essa hora o sinal já esverdeara), seguiu embrenhado meio a pensamentos com nojo inefável:

- Figura nojosa e repugnante! Como pode? Mendigos não pedem, ordenam. Gostaria eu de nunca ter de esbarrar com tal asqueroso pretume novamente.


Porém logo, seu aparente inepto coração começa a titubear:

- Ora, pretume ou não, nunca lhe deram oportunidade na vida. Cabe a mim, colaborar para que sua vida tenha algum sentido, para que tenha alguma dignidade. Eu sou a parte capaz desta sociedade.


Chegando em casa, sentou-se em sua poltrona favorita. Discou o número de uma entidade filantrópica qualquer e doou uma quantia módica.

Lá, no conforto e aconchego de seu lar, Josevaldo regozijou-se plenamente...


4 comentários:

Bassáltamo disse...

é a ezquizofrenia moderna.

menino sabido disse...

Simples acha que se deve fazer algo, sentar em sua poltrona confortavel e fazer uma ligação doando algum dinheiro... Mas antes de seu pequeno arrepedimento um ser humano foi humilhado e mais maltrado por alguém que sempre teve o que ele não pode ter.
Acho engraçada a forma de pensar das pessoas e a maneira simples como elas resolvem suas confusões interiores e de consciência.

Muito obrigado pelo comentário! É facil perceber que vc é uma pessoa incrivel, gostei dos textos que li, principalmente do "Eu sou dela e ela é minha". Também gostei da sua foto, e principalmente da cidade onde vc mora, eu amo o rio!
Bom vou ficando por aqui.
=)

L. disse...

Saudações!
Vi seu blog enquanto vagava por blogs outros, achei-o interessante e resolvi comentar.
O conto ficou excelente!
Abraço, visite-me.

=]

Perdição disse...

Gostei demais desse conto.....paradoxal e real.....tu descreves tudo muito minuciosamente...pude imaginar tudo perfeitamente.....obrigado pelos elogios ao meu blog....Sinceramente posso dizer que a recíproca é verdadeira...seu blog e fantástico além de escrever de forma belíssíma posta imagens surpreendentes tambem....vejo que não é só nosso gosto pelas palavras que se assemelha mas pelas artes em geral....belo quadro surrealista de Magritte...vou deglutir seu blog por inteiro!!!!!