22.1.08

Ai,
como eu me derreto no teu corpo;
eu escorro pelos teus dedos;
me aglutino em pensamentos;
que só me levam a você.

4 comentários:

Otávio B. disse...

Eu devo dizer que esse teu poema é de uma fluidez impressionante!! Entendeu? rsrs

Gostei demais Bina, e fiquei feliz por saber que vc está voltando[ou já voltou né]

Beijos

http://espadadotemplario.blogspot.com/

Tadeu Ribeiro disse...

O menino aí de cima que falou em fluidez nem imagina o quão fluida a situação estará até domingo. Mas enfim, fluidos orgânicos de lado, amei amei amei!
Sério mesmo, os dois últimos versos forma perfeitos!

Beijo!
Ah, voltei a escrever temporariamente.

disse...

Forte!

Tha disse...

eu logo gostei do teu blog quando li o 'quem sou eu' e vi que tinha Clarice Lispector na área

adoro

=)