25.11.07

Pardon me

Só me perdoa se às vezes eu sôo passional demais.
E me perdoa também se às vezes infame, indigesta, elétrica.
Perdoa se te digo que te amo. Eu amo.
Mas perdoa se as lágrimas não são de todo verdadeiras.
Perdoa essa excentricidade, esse fervor, essa loucura.
Perdoa esse mistério que não se dissolve.
Perdoa a mistura dessa antipatia com a minha secura que te aprazia.
(E ainda apraz...)
Perdoa por eu deixar meu cheiro na tua pele.
Perdoa, por favor, pois eu mesma me condeno por acordar vazia
todos os dias.

10 comentários:

Bruno R.Ramos disse...

Oi Bina,
Estou dando uma passadinha por aqui, porque admiro muito a sua arte. os textos, esses tiram o fôlego.
Um grande abraço

Otávio B. disse...

Ela voltou!!! Ela voltou!!!!!!!!!

VIVAAAAAAAAAAAAA \o

Ãgora fiquei feliz aqui...

VIVAAAAAAAAAAAAAAAAA \o/

(a propósito, lindo poema)...rsrs

Beijão

(e uma memória: "muito obrigado, vamos almoçar)....


http://espadadotemplario.blogspot.com/

Doutroladodomar disse...

Passional, elétrica, excêntrica, infame e...vazia? Não creio!. Bj

Isa disse...

quem escreve assim... de vazia não tem nada...

´*`

boa semana!

Maria Cecília disse...

Oi irmã...
Que irmã desnaturada sou eu, não?!
primeira vez q entro no seu blog, adorei!
E esse é o primeiro post de muitos...
T S2!
beijo!!!

Natália Nunes disse...

Não, não peça perdão por amar. Talvez para si mesma, mas em segredo.

ludmila disse...

tempos que venho aqui
e vai ver nunca deixei registrado o quanto aprecio seus textos :)

Mto bons.

amar nao precisa pedir perdao.
e nao ha como acordar vazia com tanto amor no coração ;)

ludmila disse...

www.lendojornalnafiladopao.blogspot.com

R Lima disse...

Seu texto é de uma sinceridade ímpar.. e faz fonte ao meu pensamento desses dias...

Lindo e tocante.. és em si um desejo dos mais puros e aprazíveis.

Descobrirás que Amor assim contempla-nos de sabedoria.

Bjs,




Texto de hoje: sEnsAçõEs...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Edna Federico disse...

Acordar vazia é tão ruim, né...
Lindo texto!
Beijo