29.5.07

Fuga

Hoje eu me assustei com a minha própria sombra.
Achei que fosse alguém me perseguindo, e era:
a minha consciência.

(...)

E por entre ruas e ruelas me escondi.
Mas ela, salivante, sempre me encontrava.
Neste luta fui abatida e derrotada.
Deixo aqui registradas
as últimas ofegantes palavras.

Um comentário:

Damien Ross disse...

E é por esta razão, talvez, que os sujos e banidos se alentem na escuridão.

...

Lá a sombra não existe.
E com ela se vai toda a razão.