21.7.08

Dislexia

E quando em meu seio vem repousar
tua imensidão de suspiros disléxicos,
de reflexo reparo no ângulo complexo
que se desenha em tua boca entreaberta.

Geometria indelicadamente antiética
na qual, indubitavelmente, sou eu que
me encontro disléxica.

Um comentário:

Spinelli disse...

Bina,
que ótimo este teu blog, estes textos... um melhor do que o outro... escolhi este pra comentar, por, injustamente, não ter nenhum comentário ainda... está perfeito, prolixo, eu diria, e num toque sensual 'no ponto'...
Vai para os meus favoritos...
Parabéns... beijos..